quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

VIOLA SPOLIN




Viola Spolin  (7 de novembro de 1906 - 22 de novembro de 1994) autora e diretora de teatro, é considerada por muitos como a avó norte-americana do teatro improvisacional. Ela influenciou a primeira geração de artistas da improvisação, na preparação do Second City, importante grupo teatral de Chicago. O sistema de jogos teatrais foi por ela sistematizado.


Spolin desenvolveu os jogos teatrais inspirada, entre outros, por Neva Boyd, importante educadora de Chicago, que desenvolveu seu trabalho a partir dos jogos recreativos com imigrantes, durante a grande depressão, na Hull House. De certa forma Viola se inspira nos princípios teatrais defendidos por Brecht e Stanislavsky, conforme explica Ingrid Koudela, introdutora e principal propagandista do sistema de jogos teatrais no Brasil.

Spolin é autora de um enorme número de textos para improvisação. Seu primeiro livro Improvisation for the Theatre (Northwestern University Press), traduzido por Ingrid Koudela e publicado pela editora perspectiva, tornou-se o livro de referência do movimento de teatro improvisacional. Todos os seus livros estão editados no Brasil, pela mesma editora.

Formação

Viola Spolin preparou-se inicialmente para ser uma assistente social trabalhando junto aos imigrantes de Chicago na Neva Boyd's Group Work School (Escola de Formação de Trabalho de Grupo de Neva Boyd), entre 1924-1927.

O trabalho inovador realizado por Boyd nas áreas de liderança, recreação e trabalho social a partir da estrutura tradicional dos jogos, influenciaram fortemente Spolin. Ao trabalhar como supervisora dramática (drama supervisor) para a seção de Chicago do Works Progress Administration's Recreational Project (WPA), entre 1939-1941, Spolin sente necessidade de desenvolver um sistema que facilitasse o treinamento teatral que pudesse cruzar as barreiras étnicas e culturais dentro do WPA.

No relato de Spolin, os ensinamentos de Boyd promoveram um treinamento extraordinário no uso de jogos, contação de histórias e danças folclóricas que puderam servir como ferramentas que estimulam a expressão criativa em crianças e adultos através da auto-descoberta e da experiência pessoal. [1] Contruindo os jogos teatrais a partir da experiência de Neva Boyd, Viola respondeu pelo desenvolvimento de novos tipos de jogos que focam na criatividade individual, adaptando e focando o conceito de jogo como chave para abrir a capacidade de auto-expressão criativa. Estas técnicas foram mais tarde formalizadas sob o nome de Jogos Teatrais ou Theater Games.

O Nascimento do Teatro Improvisacional nos Estados Unidos

Em 1946 Spolin fundou a Young Actors Company (Companhia dos Jovens Atores) em Hollywood. Crianças a partir de seis anos de idade foram treinadas pelo, ainda em desenvolvimento, sistema de Jogos Teatrais' para sua produções artísticas. Esta companhia existiu até 1955, quando Spolin retorna a Chicago para dirigir para o Playwright's Theater Club (Clube Teatral de Dramaturgos) e, depois, a conduzir ensaios de jogos com o Compass Theater (Teatro da Bússola), a primeira companhia profissional de teatro improvisacional.

O Compass Theater torna-se uma das principais companhias de teatro na América do Norte. Começa num pequeno teatro perto da Universidade de Chicago no verão de 1955 iniciando uma nova forma de comédia, chamada o teatro improvisacional.

De 1960 a 1965, ainda em Chicago, Viola trabalhou com o seu filho o diretor teatral Paul Sills como preparadora de sua companhia o [[The Second City]] e continuou a desenvolver e ensinar a sua teoria dos Jogos Teatrais. Publica seu primeiro livro em 1963 Improvisation for the Theater [2], constituído com duzentos e vinte jogos e exercícios teatrais. Este livro torna-se uma referência clássica para professores de interpretação e educadores. Em 1965 ela funda o Game Theater (jogo Teatral) em Chicago, novamente trabalhando com Sills. Este teatro propõe-se a ter a platéia trabalhando diretamente no jogos, eliminando efetivamente a separação convencional entre atores e espectadores que apenas o observavam. Este experimento conseguiu um sucesso limitado, fechando após alguns meses.

Últimos anos

Nos anos de 1970 e 1971 Spolin foi consultora para a companhia Story Theater (Teatro História) de Paul Sills em Los Angeles, Nova York e na televisão, assim como ajudou na preparação da série de televisão Friends and Lovers e apareceu no filme de Paul Mazursky Alex in Wonderland (MGM 1970)

Em novembro de 1975, com a publicação de Theater Game File (O Fichário de Viola Spolin) tornou sua metodologia particular de prática e ensino de teatro mais prática para os professores nas classes de aula.

Em 1976 ela fundou o Spolin Theater Game Center (Centro de Jogos Teatrais) em Hollywood, atuando como diretora artística. Em 1979 ela foi agraciada com um título de Doutora Honoris Causa pela Eastern Michigan University e, até o ano de 1990 ela continuou a ensinar em seu Centro. Em 1985 seu novo livro Theater Games for Rehearsal: A Director's Handbook (Jogos Teatrais no livro do diretor) foi publicado. As publicações em inglês, posteriores a sua morte tem recebido revisões de seu filho Paul Sills.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário